5 coisas que as pessoas não sabem sobre harmonização com cerveja

Ao contrário do que muitos pensam, harmonizar pratos não é, necessariamente, uma coisa sofisticada ou difícil. E nem precisa acontecer em um restaurante caro ou naquele boteco cheio de frescura.

A harmonização pode ser feita na sua casa mesmo, com um pratão de arroz, feijão e bife ou na companhia do clássico pão com ovo. Não sabia disso? Então, continue lendo. A seguir estão listadas 8 coisas que, em geral, as pessoas não sabem sobre harmonização com cerveja e que talvez você também não saiba!

1. Harmonização não é frescura

Não é pra ser chato ou coisa de gente esnobe. A harmonização com cerveja, ou com qualquer outra bebida, consiste em, simplesmente, melhorar a experiência de degustação da bebida e também do prato. Ou seja, é turbinar o sabor do que já é bom.

2. Não basta o prato ser bom, precisa combinar

Um erro muito comum cometido não só por bares e restaurantes, como também por pessoas que ainda não estão muito ligadas no assunto, é achar que basta servir um prato bom com uma cerveja boa e *tcharammm!* tudo perfeito. O prato não deve ser só bom, ele deve combinar com a cerveja, e vice-versa.

Existem dois princípios básicos que guiam a harmonização com cerveja: corte, contraste e semelhança.

  • Corte – para harmonizar por corte a cerveja deve ter a função de limpar o paladar, como um finalizador.

  • Contraste – a harmonização por contraste, bem como a palavra sugere, visa combinar o sabor do prato e da bebida a partir das suas diferenças.

  • Semelhança – por último, a harmonização por semelhança consiste em encontrar a característica em comum entre o prato e a cerveja.

3. Pratos do dia a dia também dão uma boa harmonização

Você sabia que com 20 minutinhos na cozinha (ou menos) é possível preparar uma boa harmonização com cervejas? Por essa você não esperava, não é mesmo?! Veja abaixo algumas combinações de prato e cerveja que rola fazer em casa, durante a semana:

  • Cerveja Pilsen com amendoim, mandioca frita, batata frita ou qualquer outro petisco;

  • Cerveja de trigo (Weiss ou Weizen) com um pão com ovo no capricho ou uma saladinha rápida;

  • Cerveja Vienna Lager com arroz, feijão e bife ou acompanhada de um pastel;

  • Cerveja Rauchbier com uma feijoada ou um churrasquinho.

4. Cerveja também harmoniza com queijos

Não é só o vinho que combina com queijos, as cervejas também fazem o maior sucesso nesse tipo de harmonização. Para saber quais queijos e quais cervejas dão match entre si, dá para seguir a mesma lógica explicada anteriormente: semelhança, contraste ou corte.

Pensando na intensidade, queijos leves combinam com cervejas leves, queijos fortes com cervejas fortes. Em relação ao sabor, cervejas de maltes defumados com queijos defumados. Considerando contraste, queijos fortes como o gorgonzola vão bem com cervejas mais adocicadas.

5. É possível combinar cervejas com sobremesas

Não é só com prato salgado que se faz uma boa harmonização, as sobremesas também podem fazer o maior sucesso quando combinadas à cerveja certa. A Bamberg Schwarzbier, por exemplo, um tipo de cerveja preta com aromas de café, chocolate e toffee harmoniza muito bem com sobremesas de chocolate.

E aí, qual dessas coisas da lista você realmente não sabia? Agora, faz o favor de compartilhar com todos os seus amigos que também precisam aprender mais sobre harmonização com cerveja!